Resenha: Misery, Louca Obsessão - Stephen King


Algum de vocês já sonhou em ser escritor? Ou em ter ao menos um conto publicado? Se sim, já se imaginou com fãs que lhe enviam cartas e e-mails pedindo certos esclarecimentos sobre sua obra? Parece um sonho certo? Mas não seria um sonho assim tão agradável se um de seus fãs se chamasse Anne Wilkes.

Misery – Louca Obsessão conta a história de um escritor chamado Paul Sheldon que tem como seu maior sucesso a série da heroína chamada Misery. Mas ele decide que está mais que na hora de acabar com a série, então ele vai lá e mata a protagonista no último livro. Depois começa um novo romance com uma narrativa completamente diferente de sua série de sucesso.

O que ele não podia prever é que sofreria um acidente e iria parar nas mãos da enfermeira já aposentada Anne Wilkes sua fã número um e que tem em seu histórico a morte de inúmeras pessoas, incluindo recém-nascidos.

Ela cuida dele, ameniza as dores de suas pernas que foram destruídas no acidente que sofrera lhe dá comida e conversa com ele como filho. Você pode achar isso super fofo e legal da parte dela, mas também não pode esquecer que uma pessoa normal o teria levado a um hospital e não a sua casa.

Ao acordar Paul descobre que Anne está lendo o último volume da série, isso mesmo, o volume que ele matou a heroína de Anne.

Quando ela descobre o que ele fez é que começa a tortura. Ela quer outro livro, e quer que Misery retorne. Como Paul se recusa ela o tortura, desde fazê-lo beber água suja, ate destroçar suas pernas já destroçadas só pra ele não levantar mais.

Eu adorei o livro, principalmente o final que marcou todo o significado do livro. Então se você curte uma tortura psicológica e física esse livro é pra você. Mas não esqueça que você precisa ter estomago forte pra isso.

Share this:

Postar um comentário

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes