Artigo | 8 Dicas Para Escritores Iniciantes


Quem de nós assíduos leitores não sonha em ter uma história publicada e levar milhões de pessoas para dentro do nosso próprio mundo? Tenho certeza que todos já sonharam com isso. O que resta saber é se estamos trabalhando nisso ou não. Uma das melhores dicas que já vi, veio de Stephen King, o homem que me inspira, e ele falou que devemos escrever uma página por dia ao menos, e se fizermos isso ao final de um ano teremos um livro. Outros autores como Neil Gaiman e George R.R Martin nos dão algumas dicas, e então que tal começarmos a segui-las? 

  • Não use adjetivos que nos dizem simplesmente como você quer que a gente se sinta sobre a coisa que você está descrevendo. Ou seja, em vez de nos dizer que algo foi “terrível”, descreva-o de modo que vamos nos aterrorizar. Não diga que foi “maravilhoso”, deixe-nos dizer “delicioso” quando lermos a descrição. Vejam bem, todas essas palavras (horrível, maravilhoso, terrível, exótico) são apenas você dizendo aos seus leitores “Por favor, você tem que fazer o meu trabalho para mim.”
– C. S. Lewis.

  • Escreva sobre o que você mais gosta independente da moda! Escreva sempre que puder! Revise seu texto até ficar o melhor possível! Peça a opinião de pessoas experientes e lembre-se: a melhor crítica é a sincera! Crie um esqueleto básico de sua história e saiba o fim dela. Mas você não deve ser rígido com isso.
– J. R. R. Tolkien.

  • Eu acho que, a coisa mais importante para qualquer aspirante a escritor, é ler. E não somente o tipo de coisa que você está tentando escrever, pode ser fantasia, ficção cientifica, quadrinhos, qualquer tipo de literatura. Você precisa ler de tudo. Leia a história, ficção histórica, biografias, leia novelas de mistério, fantasia, ficção cientifica, horror, os sucessos, literatura clássica, erótica, aventura, sátira. Cada escritor vai ter algo para ensinar a você, seja bom ou ruim. (E sim, você pode aprender com livros ruins também – o que não fazer). E escrever. Escreva todos os dias, mesmo que seja uma página ou duas. Quanto mais você escrever, melhor nisso você será. Mas não escreva no meu universo, no de Tolkein, no universo Marvel, de Star Trek ou em qualquer outro que você pegue emprestado. Cada escritor precisa aprender a criar seus próprios personagens, mundos e configurações. Usar o mundo de outro é o método preguiçoso. Se você não exercitar esses “músculos literários”, você nunca vai desenvolvê-los.
George R. R. Martin.

  • Não tem outro caminho a não ser escrever muito, copiar muito. Eu tenho muita coisa escrita, muitas coisas copiadas de outros autores. Mas chega uma hora que você tem uma ideia sua que tem que sair. Ela fica maturando, maturando até que você coloca no papel.
Leonardo Alckmin.

  • MistureExistem ocasiões em que as palavras mais simples e em menor número superam com vigor toda a riqueza da amplificação retórica. Um exemplo pode ser visto na passagem que tem sido a ilustração preferida dos dias de Longinus ao nosso. “Deus disse: Que haja luz! E existiu a luz.” Essa é a concepção do poder tão calma e simples que precisa apenas ser apresentada em poucas palavras. E seria enfraquecida e confundida por qualquer sugestão de acessórios. Embora essa sentença do Genesis seja sublime na sua simplicidade, nós não podemos concluir que sentenças simples são uniformemente melhores. O prazer dos leitores não deve ser esquecido e ele não pode se sentir satisfeito com um estilo que nunca flui. Um estilo duro, abrupto e deslocado irrita e confunde o leitor por seus solavancos repentinos. É mais fácil escrever frases curtas do que lê-las. As sentenças curtas, que são intoleráveis quando abundantes, quando usadas com moderação ficam perfeitas. 
– George Henry Lewes.

  • Durante muito tempo me aterrorizou a página em branco. A via e vomitava. Mas um dia li o melhor que se escreveu sobre essa síndrome. Seu autor foi Hemingway. Disse que se há de começar, e escrever, e escrever, até que de repente se sente que as coisas saem sozinhas, como se alguém as ditasse ao ouvido, ou como se quem as escreve fosse outro. Tem razão: é um momento sublime.
 – Gabriel García Marquez.

  • A principal regra da escrita é que, se escrever com segurança e confiança suficientes, você pode fazer o que quiser. (Essa pode ser uma regra para a vida, assim como para a escrita.) Então, escreva a sua história como ela precisa ser escrita. Escreva-a com honestidade e conte-a da melhor forma que você puder. Eu não sei com certeza se existem outras regras. Pelo menos, não as que importem...
Neil Gaiman.

  • Se você for um escritor iniciante, sua televisão deve ser uma das primeiras coisas a serem eliminadas. É “venenosa à criatividade”, diz Stephen.  Os escritores precisam olhar para dentro de si mesmos e direcionar a atenção à vida da imaginação. E para tanto devem ler o máximo possível. King leva consigo um livro a todo lugar que vai e lê até mesmo durante as refeições. “Se você quiser ser um escritor, deve fazer duas coisas acima de todas: ler muito e escrever muito”. Leia muito e trabalhe constantemente para refinar e redefinir seu trabalho enquanto lê.
– Stephen King.

Share this:

2 comentários :

  1. Oii :)
    Adorei as dicas, super úteis! Eu as vezes penso em escrever um livro e até comecei, porém, acho que não estou o levando tão a sério assim.
    Amei a última dica sobre a televisão, eu não sabia!
    Beijo

    primaveraagridoce.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Adorei as dicas, algumas delas são coisas que nunca tinha pensado antes e podem ajudar muito. Tudo bem que eu ainda não tentei escrever um livro, mas acho que é um sonho ter minha histórias nas prateleiras de uma livraria :)

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes