Crítica | Anatomy Of a Love Seen






Dirigido por Marina Rice, Anatomy Of a Love Seen (Anatomia de Uma Cena de Amor) é exatamente isso. Pra quem sonha em ser diretor ou trabalhar na produção de filmes, esse longa é bastante instrutivo, mostrando passo a passo o que acontece na gravação de uma cena de amor em um determinado filme.

As protagonistas Zoe e Mal são também as protagonistas da cena que está sendo gravada, e além do relacionamento que elas vivem na trama, também existiu um relacionamento na vida real, e é exatamente nisso que a trama se sustenta.

Ambas não estão mais juntas na vida real, e isso influi diretamente na gravação da tal cena do filme. A cena é mais esperada, e não pode deixar de ser gravada de forma alguma, mas se torna extremamente complicado de conseguir uma cena suficientemente boa pra ser a cena do filme.

Colocando o romance um pouco de lado, o mais interessante é ver o quanto é complicado de se trabalhar com pessoas com as quais não nos sentimos bem. A loucura na qual a produção se coloca pra poder conseguir uma cena.

O filme todo se passa apenas nisso, na cena que está sendo gravada, nas tentativas da produção de realmente produzir algo, da diretora de conseguir acalmar os ânimos das protagonistas pra conseguir dar continuidade ao trabalho.

Outro detalhe que deve ser mencionado é que a essência dessa produção é mostrar os bastidores e problemas da gravação de algo, e de como é importante as ditas “estrelas” permanecerem bem até a finalização do projeto, até porque após tanta intimidade colabora para um perdão mais rápido.

Enfim, Anatomy Of a Love Seen, deve ser visto tanto para os admiradores da sétima arte, quanto pessoas que gostam de filme com temática LGBT. E pra quem gosta de ver online, o filme está na Netflix, é só assistir e relaxar, vale muito a pena.


Share this:

Postar um comentário

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes