Crítica | Orange Is The New Black 3ª Temporada


A terceira temporada de Orange Is The New Black já começa da forma que muitos queriam afinal a ansiedade já durava quase um ano, e todos os fãs preparam suas maratonas para descobrirem qual seria o destino das nossas personagens favoritas.

Piper parece uma nova pessoa, cheia de atitude e de impondo de uma forma inédita com as outras detentas. Mais madura e se tornando cada vez mais uma pessoa diferente, nessa temporada Piper mostra como tudo pode ser diferente se ela decidir usar sua tão valorizada inteligência para coisas não tão dignas.

Já Alex voltou um tanto quanto depressiva e paranóica, imaginando que qualquer um estivesse ali para matá-la. Mas isso não importou muito, até porque todos os fãs (me incluindo na lista) queriam muito que ela aparecesse mais nessa temporada, já que na segunda ela só apareceu em três episódios.

Além das protagonistas, essa nova temporada explorou o passado de muitas personagens que ainda não tinha ganhado um espaço maior na trama, como Flaca Gonzalez, Selenis Leyva, Leanne Taylor e Book Soso. Além dos guardas que ganharam um espaço bem maior nessa temporada, mostrando o quanto eles são necessários.

Mais do que estamos acostumados, a nova temporada abordou inúmeros problemas sociais, o que já havia feito antes, mas que agora ganham um significado maior através da forma como foi mostrada a vida de cada personagem. Começamos a entender melhor a Tiffany, que viveu uma adolescia mais que traumática, e Sophia que sofre tentando fazer parte daquele grupo.

É impossível não se apaixonar cada vez ais por essa série que a cada temporada rompe mais estereótipos, que expõe as dores vividas por todas aquelas mulheres, e que sempre nos mostra o quanto as pessoas sofrem sem que nós nos demos conta.


Enfim, a melhor cena da temporada e mais linda de todas as anteriores, nos deixa pensando que não é necessário muito pra fazer uma pessoa que não tem liberdade ser feliz. E o quanto um adulto pode se tornar uma criança pra apreciar as coisas mais simples da vida.

Share this:

Postar um comentário

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes