Review | Pretty Little Liars - Songs of Expirience


Diferente do episódio anterior, que teve um ritmo lento e onde praticamente nada aconteceu, no terceiro episódio dessa sexta temporada, tudo vai começando a se esclarecer pras nossas garotas. O passado de Charles aos poucos está vindo a tona, e nos resta pensar em qual será seu próximo passo já que sua identidade está quase sendo revelada.

O episódio começou com Sara, que esta cada vez mais frágil desde que foi libertada da Dollhouse. Pelo que nos deu a entender até agora, Sara vem de uma família problemática, com uma mãe que não a aceita e um pai que foi embora e nunca mais voltou. Com o apoio de Emily e Pam, Sara tem conseguido aos poucos se libertar das lembranças que foram construídas em dois anos dentro da Dollhouse, como sentir o amor de uma verdadeira família, algo que ela não tinha. E quem não está amando Sara? A personagem apareceu sutilmente  e aos poucos está retomando sua vida e tentando melhorar vivendo em um mundo que pra ela é totalmente novo.

A tão traumatizada Hanna decidiu por fim aceitar alguma ajuda para superar seus traumas, e a ajuda foi da quase esquecida Dra. Sulliwan. Mas como já é comum, ela convoca todas as meninas pra participarem dessa sessão juntas o que é obviamente um problema já que cada uma as voltas resolvendo suas investigações particulares.

Quando se reúnem no consultório a Dra. Sulliwan precisa atender uma ligação, e enquanto isso elas começam a contar umas para as outras o que andaram descobrindo. No decorrer da conversar elas recebem um vídeo bem amigável de Charles na casa de Emily, ameaçando fazer picadinho de Sara. Elas saem as pressas e deixam a Dra. sem entender nada. Mas bateu aquela saudade ao ver elas mais uma vez confiando na Dra. Sulliwan. Enfim, elas chegam a casa dos Fields e Sara está muito bem obrigada e saindo de um banho bem relaxante.

Mas todos sabemos o quanto Pretty Little Liars é cheia de surpresas. Então, quando Pam chega em casa, ela conta as meninas que Andrew está sendo libertado, porque ele tem um álibi pra noite do desaparecimento de Mona, e outro no dia do desaparecimento de Sara, dois anos atrás. Só isso foi capaz de enfim colocar na cabeça dessas garotas que Andrew e Charles não são a mesma pessoa.

Saindo um pouco da casa dos Fields e indo a casa dos DiLaurentis. Lá, as garotas contam tudo pra Ali, e ela tem a idéia de sair a procura de esconderijos pela casa em busca de algo que prove a existência de Charles, e eis que Aria encontra uma fotografia com a finada Mrs.D. com Jason e Charles na fazendo dos Campbell, a mesma fazenda do vídeo caseiro que elas viram em Dollhouse.

No caminho de volta pra casa às meninas presenciam o momento em que Andrew sai da prisão, e Aria decide quase instantaneamente que elas devem falar com ela. Boa ou péssima idéia? Andrew conta que não seqüestrou ninguém e que durante todo aquele tempo ele estava em busca de Aria e das meninas. O que foi muito bom de ele ter dito, talvez assim, Aria tenha sentido o mínimo de remorso por tratar Andrew daquela forma, afinal enquanto a cidade as acusava e Ali ele estava ao lado delas.

Depois da bela lição de moral que Andrew deu nas meninas, elas descobrem, conversando entre si, que nenhuma delas sofreu quando outra escolhia alguma para sofrer algo em Dollhouse. Mas  Charles queria apenas fazer com que elas achassem que estavam machucando umas as outras, para assim elas ficassem envergonhadas, causando no caminho um pequeno trauma psicológico, algo que Charles provou fazer muito bem.

Ali e Lorenzo também tiveram seu momento nesse episódio, mas agora Toby pediu que Spence interviesse nesse relacionamento para não causar problemas ao seu novo parceiro na polícia. Mas esse casalzinho inventado ainda não desceu. Sem química, com cenas completamente forçadas, e diálogos que me poupe né gente? Totalmente desnecessário. Convenhamos que um triângulo amoroso entre Em, Ali e Sara seria bem mais divertido.


Então é isso, espero que tenham gostado e até a próxima retaliação de Pretty Little Liars, voltarei logo bitches.

Share this:

Postar um comentário

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes