Resenha | Guerra Civil - Stuart Moore



Oi oi geeks de plantão. Quem de vocês já viu o livro de guerra civil? Isso mesmo o LIVRO não o HQ.  A felicidade plena habitou em meu peito assim que eu o vi. O livro é lindo e não deixa a desejar em nada com relação ao HQ original.
Quem está ansioso pelo filme (assim como eu) e nunca leu o HQ de um dos Arcos mais famosos da MARVEL, vai ficar louco comigo, então vai um aviso, SPOILERS NA RESENHA. Mark Millar que é o autor do HQ elogiou Stuart Moore responsável pela autoria do livro. De acordo com Mark Miller "Não há mais ninguém que eu preferia para tal." Eu particularmente concordo. Stuart caprichou  muito nesse livro e que se começa a lê-lo não tem como parar. Guerra Civil é aquele livro que te faz devorar até a última página e falar “Mas já acabou?”.

A história com os NOVOS GUERREIROS, que são heróis adolescentes. Eles transmitem o dia a dia deles na luta contra o crime. Certa vez eles encontram uma gangue de super vilões. Eles decidem enfrentar essa gangue e prender todos os super vilões, mas sem a experiência necessária um dos vilões acabou tentando escapar. Mas para não ser pego ele decidiu se explodir, isso mesmo, ele se explodiu e destruiu toda uma cidade, matando as crianças que estavam na proximidade.
Em Stanford, Connecticut  vários civis morreram, e isso abalou muito as pessoas, mas principalmente Tony Stark, que sofreu pela perda de seus amigos que ainda eram crianças e pela perda dos familiares das pessoas mortas. Então após isso o governo resolveu fazer exigências para todos os heróis, onde cada um deveria revelar sua identidade para que a população se sentisse segura em saber em quem devem confiar suas vidas e se não houvesse essa revelação os mesmos seriam presos.
Então Tony resolveu ser o porta voz dos heróis (mutantes, meta-mutantes e afins) já que ele era humano, e vocês não imaginam o tamanho da confusão depois que essa lei foi posta em vigor. Todo lugar onde se via um herói tinha algum tipo de confusão.


Essa lei fez com que houvesse uma onde teria os heróis registrados por lei e os heróis rebeldes comandados é claro por Steve Rogers (Capitão America), vale ressaltar que O Capitão América não ficou do lado do governo porque a S.H.I.E.L.D para quem ele  serviu não era mais governada por Nick Fury e sua nova comandante era uma...bem, não era uma pessoa tão legal assim. Mas o que mexeu com o Capitão foi descobrir que ele teria de prender seus amigos, os heróis que durante tanto tempo protegeram tudo e todos, apenas pra seguir uma lei.

Share this:

2 comentários :

  1. Primeira vez que vejo esse livro e já me apaixonei por ele *-*
    Muito boa a resenha :D beijos, moça.

    hipogrifos-atrofiados.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ele é realmente incrível, mas eu sou suspeita em falar, afinal eu amo o Capitão América :)
    Obrigada pelo elogio :)
    Beijos

    ResponderExcluir

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes