Resenha | Divergente - Veronica Roth


Depois da guerra o mundo foi dividido em cinco facções para que cada pessoa de acordo com sua personalidade se encaixasse em alguma, e a partir fizesse parte de um ideal, e vivesse com um único pensamento, o pensamento que fariam deles parte daquela facção. Mas se alguém algum dia não puder ser controlado pelas suas facções e pensar de uma forma diferente da forma planejada ela pode ser perigosa. Essas pessoas são chamadas divergentes, e são a maior ameaça que alguns líderes podem ter.

Quem nunca imaginou como será a humanidade depois que nós não estivermos mais aqui? Muitas pessoas é claro. Começando pelos inúmeros autores que nos trazem um leque de distopias maravilhosas que nos carregam para milhares de anos após nossa época.

"Pensei que se eu carregasse o sol sempre comigo, não teria medo do escuro"

Beatrice Prior é uma garota que faz parte da Abnegação, uma facção que tem como principio o altruísmo, são os únicos a fazerem tudo pelas outras pessoas, por isso são eles que lideram o governo. Mas essa liderança não agrada muitas pessoas, os principais são os líderes da Erudição, a facção dos inteligentes, e que estão sempre em busca de novos conhecimentos. 

Quando completam 16 anos os jovens tem que fazer um teste para descobrirem a qual facção pertencem, e no dia seguinte eles vão à cerimônia de escolha e lá eles decidem se querem permanecer na facção que nasceram ou se vão para outra, lembrando que facção vem antes do sangue. 

"A razão humana é capaz de justificar qualquer mal; é por isso que não devemos depender dela"

Beatrice ou Tris, escolhe mudar de facção, e decide seguir o caminho e os ensinamentos da Audácia, a facção que é responsável pela segurança, mas nem tudo é como ela imaginou que fosse, e sua iniciação se mostra praticamente impossível pra que ela se torne um membro.

Apesar de já sido lançado à algum tempo, eu só tive a oportunidade de lê-lo agora, e vejo que todas as críticas que giraram e ainda giram em torno da história, são verdadeiras.

Divergente é aquele livro que nos ensina de uma forma tão sutil que praticamente não nos damos conta. Coragem, amizade, lealdade e amor são algumas das bases fundamentais da história, e o melhor é que o romance chegou na medida certa, e não tornou o livro cansativo nessa parte.

Enfim, é um livro que todos devem ler, seja quem quer romance, seja quem quer ação, ele agradará a todos de uma forma incrível, e você não vai conseguir largá-lo até descobre o que Veronica Roth reservou pro final.

"Eu sou divergente. Eu não posso ser controlada"

Share this:

Postar um comentário

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes