Crítica | Sense8 - 1ª Temporada

Criada por Andy e Lana Wachowski  em parceria com J. Michael Straczynski, a série contará a história de oito pessoas espalhadas pelo mundo que se conectam através de uma visão telepática muito forte. Cada episódio conta a história de um personagem diferente, enquanto uma corporação tenta uni-los e outra matá-los.

Oito pessoas se conectam através de um evento que as fazem ouvir, ver, sentir o que acontece as outras pessoas, cada uma em um país diferente. Sense8 é a primeira viagem dos Wachowski à TV, um projeto cheio de detalhes que poderia ter deixado a série pouco convincente, mas que se mostrou bem diferente.

Na primeira cena da série nos deparamos com uma personagem que não sabemos quem é, o que ela está fazendo, ou o que está acontecendo, e isso já deixa um grande mistério no ar. E é isso que Sense8 é, uma série repleta de mistérios que serão solucionados no decorrer dos episódios, quando começamos a conhecer cada personagem.

São eles a Riley (Tuppence Middleton), uma DJ islandesa que mora em Londres; Will (Brian J. Smith), um policial de Chicago; Sun (Doona Bae), filha de um executivo de Seul que também é secretamente uma lutadora de kickboxing; Wolfgang (Max Riemelt), um ladrão de cofres de Berlim; Kala (Tina Desai), uma farmacêutica de Mumbai; Lito (Miguel Ángel Silvestre), um astro mexicano de telenovelas que esconde um segredo; Capheus (Aml Ameen), um motorista de van de Nairóbi; e Nomi (Jamie Clayton), uma ativista transexual de São Francisco.

Cada um dos sensitivos são incluídos em contextos completamente diferentes, mas partilham as mesmas dificuldades, como aceitação da família, como sobreviver em um ambiente hostil e como superar as próprias tradições culturais. 

Surpreendente é a palavra que define a série, com toda a ação e o drama os timings cômicos são um grato presente. Montagens gráficas que deixam qualquer apaixonado por artes visuais encantado. São tantas as cenas compartilhadas que um piscar de olhos pode tirar de você um momento incrível.

Sense8 é aquela série que te faz viver mil emoções em 13 horas, que vai te fazer chorar, vai te sufocar, vai roubar sorrisos bobos e gargalhadas maravilhosas. Haverão momentos que você vai desejar ser um deles e outro que você terá medo disso. 

Mas de dentro de tudo isso, só tenho uma única certeza, os Wachowski já começaram a se redimir pelos erros passados, e Sense8 tem tudo pra ser o retorno dos irmãos que nos trouxeram Matrix.

Share this:

Um comentário :

  1. Ando vendo o burburinho nas redes sociais por conta dessa série e apesar de gostar muito de Matrix (só o primeiro filme haha) essa série ainda não me chamou atenção, talvez porque eu esteja um tanto decepcionada com as séries que eu vejo. Enfim, vou ver algum dia desses! Bjos!

    Tici | www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes