Crítica | Dark Matter 1ª Temporada


Dark Matter é uma série do canal SyFy que conta a história de seis desconhecidos que acordam de uma hibernação em uma nave, o problema é que nenhum deles sabe quem realmente são. Suas memórias foram apagadas e por isso eles decidem chamar cada um por um número de acordo com a ordem em que acordam da hibernação. 

Dois se torna a líder dos seis e mesmo antes de sabermos a identidade de cada um deles já conseguimos perceber que ela era mesmo a líder deles antes que a mente de todos fossem apagadas. Seis foi a última a acordar e a mais nova dentre todos, estranhamente ela carrega a memória de todos em seu subconsciente, e aos poucos vai lembrando de tudo que aconteceu naquela nave antes que eles entrassem em hibernação.

Enquanto estão verificando as instalações da nave eles acabam encontrando a androide que está programada para destruir qualquer um que tente violar a nave, mas depois de reprogramada, a androide se torna essencial para a resolução dos problemas dos seis desconhecidos. Ela logo descobre que o destino da nave é um planeta de mineiros. Ao chegarem ao planeta eles percebem que aquelas pessoas precisam de ajuda para combater um ataque anunciado, então, depois de uma conversa acalorada eles decidem ajudar aquelas pessoas.

Depois que saem do planeta eles descobrem que são assassinos profissionais, e que a população estava aguardando um ataque deles, a partir dai tudo começa a seguir para a resolução dos mistérios que cercam os seis desconhecidos. Ninguém é confiável, e quem apagou a memória deles continua dentro da nave.

Cheio de mistérios e aquela eterna preocupação com quem pode ser o traidor nos deixa preocupados a cada episódio, não apenas por ele sair matando a todos, mas porque nosso personagem favorito pode ser quem apagou a memória de toda a tripulação.

Um foi o primeiro a acordar, na maior parte do tempo ele é apenas mais um assassino, mas com o decorrer dos acontecimentos percebe-se que ele é diferente dos outro, que não possui um instinto como o restante, e isso pode estar ligado a sua real identidade.

Dois é a líder da tripulação, que tem um sexto sentindo bastante aguçado e as decisões tomadas por ela são sempre as melhore, por mais que o restante da tripulação não concorde com o que ela fale, a sobrevivência deles é sempre devido a ela.

Três é o que possui o instinto assassino mais apurado de todos, sua habilidade com as armas fica clara através de sua memória muscular. Além disso sempre que existe o mínimo de ameaça a primeira decisão que ele toma é a de matar quem os esta ameaçando.

Quatro é um asiático espadachim que mal fala, mas que com suas espadas na mão é uma ameaça maior que qualquer outro ali dentro. Com seu jeito quieto e calado, ele consegue absorver tudo que acontece e retirar a melhor ideia de cada situação.

Cinco assim como Um, não possui um instinto assassino muito a mostra. Possui um coração enorme e tenta ajudar de todas as formas as outras pessoas, mas quando necessário ele coloca seus conhecimentos em prática e sai matando quem se coloca em seu caminho.

Seis é a caçula da equipe e não faz parte da tripulação original. Ela invadiu a nave ante desta decolar e teve sua memória apagada como a de todos os outros. A garota também é um pequeno gênio quando se trata de tecnologia e ajuda em quase 100% do tempo.

Se você curte uma ficção científica bem elaborada e com uma trama extremamente envolvente, Dark Matter vai entrar na sua lista de séries favoritas. Cheio de reviravoltas, Dark Matter chegou as telas pra conquistar os corações nerds apaixonados por uma boa história que se passa no espaço.


Share this:

Postar um comentário

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes