Crítica | Robocop


Robocop é um clássico, e um remake de algo tão amado quanto robocop é bem arriscado. Porém, já faz muito tempo que eu vi os antigos, então vou me limitar apenas ao remake que foi lançado ano passado.

Raymond Sellars é um grande empresário que criou robôs que entram em zonas de guerra no lugar de soldados americanos, e isso era pra ser bem aceito por todos, afinal, se desse tudo certo, famílias deixariam de perder, pais, amigos e filhos. 

Mas um senador não deixou de forma alguma que isso fosse colocado em prática. Robôs não exitam, e matariam crianças sem remorso algum, Então para ter seu projeto aprovado, Raymond decide que seria uma boa ideia colocar um soldado dentro do robô, e é através disso que ele chega a Murphy.

Murphy é um policial dedicado e que não desiste de apanhar os culpados por nada. Certa noite, apos chegar do trabalho o alarme do carro soa, e quando ele se aproxima para tentar verificar o que ocorreu, o carro explode. 

A maioria das adaptações cinematográficas estragam os clássicos que as antecederam. Pelo que lembro dos filmes mais antigos, muita coisa mudou, mas ainda assim o filme ficou bacana. mais não melhor que os antigos.

A força que Murphy tem sobre a experiência que estão fazendo com ele é maravilhosa, conseguindo superar tudo apenas pra proteger a sua família.

É um dos filmes que poucos ficarão no meio termo, como eu, mas ainda assim vale a pena assistir e tirar suas próprias conclusões sobre esse remake totalmente desnecessário.

Share this:

Postar um comentário

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes