Resenha | Prince Of Thorns - Mark Lawrence

       

Existe quem diga que o universo criado por Mark Lawrence não é crível, afinal Jorg é uma criança, e com apenas 13 anos já tem um instinto assassino e uma inteligência fora do normal. Acontece que Prince Of Thorns é um livro de ficção fantástica, então não tinha porque Lawrence se prender a uma realidade cheia de limitações.

O bom de escrever fantasia é que sua liberdade criativa é infinitamente maior do que escrever uma ficção qualquer. Outro ponto a ser mencionado antes de falar um pouco da história, é que crianças em livros como esse possuem instintos assassinos, principalmente homens. Eles crescem cercados de ordens sobre como devem ser bons cavaleiros, soldados ou reis, essa é a realidade da história, e é importante que antes de se aventurar em uma leitura como essa você se prepare e mergulhe naquele universo, para que assim você tenha um aproveitamento pleno da trama.

Jorg tem treze anos de idade, e aos nove viu sua mãe e seu irmão serem brutalmente assassinados pelos homens do Conde Renar. Sua vida não foi tirada porque o guarda que protegia a carruagem de sua família o jogou dali antes de os assassinatos começarem. Jorg acabou caindo em uma roseira brava, cheia de espinhos, e pra permanecer com menos ferimentos ele precisava ficar parado, mesmo vendo o que acontecia a sua família, foi assim que ele aprendeu o jogo.

“O fedor da morte tem vários aromas, mas eu gosto de pensar que reconheço o Ceifador e seus disfarces.”

Quando a carruagem foi encontrada Jorg foi quase considerado morto, sua pele estava perfurada até os ossos pelos espinhos, e levou muito tempo para que se recuperasse dos ferimentos. Logo que pode sair da cama, Jorg foi à busca de respostas, e essas o fizeram fugir de casa com mercenários, e claro, acabou se tornando um.

Jorg é o típico personagem que desperta o nosso pior. Nós o odiamos e o amamos em um simples passar de páginas. Dono de uma inteligência magnífica aprendida nas estradas, Jorg quase nunca fica furioso, e sempre resolve seus problemas com o mais baixo dos tons.

Depois de quatro anos nas estradas, e vivendo na companhia dos seus “irmãos” mercenários, Jorg volta ao Castelo Alto, sem saber o que o espera. E apesar de se esperar que o pai de Jorg fique feliz ao reencontrá-lo, mas as coisas não acontecem assim, e Jorg acaba se aventurando ao Castelo Vermelho para pode obter o respeito de seu pai.

“E ainda que ele nunca julgasse o nubano carregava o julgamento com ele.”

Necromantes, leucrotas, magos e bruxos tornam a leitura maravilha e repleta de surpresas para os fãs da fantasia. As cenas de batalhas são descritas com a perícia de quem realmente sabe o que está fazendo. Todos sabem o quão complicado é imaginar cenas assim se a escrita não for boa, e a escrita de Lawrence é excelente.

Vale ressaltar que a história se alterna entre presente e passado. Conhecemos a vida que Jorg está levando no momento e o porquê de ele está ali através dos flashbacks, que nos mostram como todo o assassinato ocorreu, e o como Jorg se tornou aquele Jorg.

Um livro que muitos podem comparar a Game Of Thrones, mas que tem seu enredo tão único como o do mestre George R.R Martin e que claro vale a pena ler pra sentir o coração pulsar com essa aventura maravilhosa, escrita por Mark Lawrence.

"Quinze anos! Se tivesse quinze anos não estaria devastando vilarejos. Quando chegasse aos quinze, já seria rei!"

Share this:

Postar um comentário

 
Copyright © Free Time. Designed by OddThemes